Letrista

Preâmbulo

A música é a geometrização da expressão do som, que se manifesta de acordo às vocações e ao imaginário de cada letrista.

As letras musicais nos podem excitar ou acalmar – são fontes de indução, que carregam mensagens e sensações delirantes.

Desde o princípio dos tempos, que a música é uma linguagem convencional.

Antes do homem ter descoberto as escalas musicais, já se embelezava com os cantos da natureza, tais como, o murmúrio das águas, o assobio do vento e o canto das aves. Assim de forma progressiva, o homem foi descobrindo e criando a sua própria música e demarcando seus ritmos.

Certo dia, bateu num tronco de uma árvore florida e em seguida, num tronco seco, e deu-se de conta, da sua vibração.

Na semana seguinte, junto à lagoa, atira uma pedra e escuta «pum», desde então, começa a descobrir o mundo dos sons; aperfeiçoou-os e começa a criar seus próprios instrumentos e a experimentar a música na sua própria pele.

É indiscutível a influência da música no reino animal.

A música é um marco bem notório ao longo das diferentes etapas da progressão humana.

Os nossos sentidos, captam os sons instrumentais ou biológicos, e o cérebro, se exprimirá de acordo ao género, aos ritmos, ao tempo e lugar; movendo emoções que se expressam em sensações que ativam e excitam a estrutura psicológica, fisiológica e fisionómica – reações.

A música é uma forma de arte que se manifesta por ondas e frequências – sons e ritmos.

Assim, vemos que a música é uma linguagem universal, porque estabelece uma rede de comunicação com base nas vibrações e sensações.

Compete ao Letrista-Musical escrever as letras para o Compositor-Musical, embora hoje, e devido aos avances tecnológicos, este último, desempenhe esta múltipla função e com referência às improvisações oriundas do folclore e das tradicionais desgarradas. Portanto não é de estranhar que muitos músicos tendem a escrever as suas próprias letras.

O mais importante é primeiro escrever a letra musical, antes da composição musical – cada vogal, cada consoante, cada número, cada sílaba, cada palavra, cada interjeição, etc., são sons da escala musical.

O Letrista-Musical escreve as LETRAS, em função dos Géneros, Ritmos, Sons, Estilos, Culturas, Adaptações e ou Traduções.

O modo como sentimos determinada melodia, indica-nos logo o que esta procura exprimir – alerta, violência, tristeza ou alegria, independentemente de entendermos ou não a letra.

A religião e as crenças, em geral, sempre estiveram e estão vinculadas a um determinado tipo de música, o mesmo ocorre hoje em dia com os hinos e as claques.

Também, devo ressaltar que a música, o ritmo e as letras, são meios de infiltração nas mentes de quem as escutam, alterando e induzindo costumes e consumos.

Atualmente, os meios audiovisuais são eficazes – publicidade persuasiva ou golpeante. Esta associação é um poderoso meio de infiltração e manipulação.

Géneros Musicais

Função, Texto, Instrumentação, Estrutura, Contextualização – Definições e Classificações.

Exemplo – Prelúdio*Romântico*Piano*Segmentação*Contextualização Etnográfica.

A letra e a música é um autorretrato de estímulos, é o conjunto de radiações ou vibrações percetíveis, mas intocáveis, invisíveis e impalpáveis, que sendo captadas pelos sentidos e pelas ondas estimuladas do cérebro, moldam formas de expressão, em função dos géneros, ritmos e estilos musicais.

Portanto, a música deve ser adaptada à Letra de acordo aos vários tipos de música e de acordo às audiências-alvo.

Para concluir, descartando os efeitos luminosos e paisagísticos, sabemos que qualquer género musical, de forma isolada ou combinada, invariavelmente carecem das letras para padronizar e gerar expressões e sensações em maior ou menor grau, ademais o ritmo, o ritual no volume, e o poder da percussão, são detalhes importantes para proporcionar o ânimo de quem toca e de quem canta, e em essência, induzir idêntico estado febril de quem escuta – um poderoso meio de satisfação e de manipulação.

Como gritos de guerra e paz, as letras musicais podem conter venenos de ódio que podem causar violência e a promiscuidade; incentivar revoltas e romper com regras convencionais. Mas felizmente, a maioria das letras musicais exprimem mensagens excentricidade, paz e amor.

Portanto, para compor qualquer tipo de música, se exige em primeiro lugar as letras e à posterior, a respetiva escala musical; fazer a música e adaptar a letra, tendem à indução de erros.

Devo acrescentar que o conteúdo de qualquer letra original, nenhuma letra de uma palavra, pode ser suprimida ou alterada, como ocorre com o sinal de pontuação (‘) apóstrofo, como jarra d’água para «jarra de água».

Imaginemos que colocar uma palavra de 10 caracteres, numa linha com 9 quadrículas (uma quadrícula para cada vogal ou consoante).

– Qual a solução?

Considerando as hipóteses, teremos que aumentar (adaptar a quantidade de quadrículas) ou simplesmente, mudar a palavra e procurar um sinónimo.

Ao partilhar a minha página, está a partilhar expressas emoções – grato!

Ver Letras Musicais