A Culpa é dos Desejos

5 Dezembro, 2017

        Joseph acaba de cumprir 7 anos de cadeia, fora acusado de um crime que supostamente não cometera.

        Naquele dia e hora fatídica, Joseph havia ido naquele local sinistro, onde residia seu irmão Charles, 3 anos mais velho. Local habitual, onde se encontrava periodicamente com a sua namorada Beatrice.

        Estaciona na berma e sai do veículo. Dirige-se à porta principal da casa, quando repentinamente, Charles sai como disparado correndo e ensanguentado na direção do seu carro mal estacionado em cima da relva. Este, por uns instantes mira para Joseph e desaparece do local.

        Joseph, pálido e indeciso, se abraça ao corpo sem vida de Beatrice e tenta reanimá-la – respiração boca-a-boca.

        Trémulo, incrédulo, confuso e asfixiado, consegue chamar a emergência, dizendo:

– Ela parece que morreu nos meus braços!

        A polícia e duas ambulâncias chegam ao local.

        Joseph está todo ensanguentado e soqueia sua testa, exclamando: – Porquê?

        Este tenta resistir à ordem de prisão e um dos polícias lhe dá uma descarga elétrica para o imobilizar, e por fim, já totalmente abalado e meio sonolento, exclama:

– Não pode ser! Isto é um sonho ou pesadelo! Parece que estou vendo um filme!

… … …

        Mas, afinal “A Culpa é dos Desejos”, será?

Neste argumento, nos vamos deparar e confrontar, com uma incrível história, que somente uma boa imaginação pode descrever, de igual modo – o quão difícil é descobrir a verdade dos acontecimentos, cheios de uma ementa em que a verdade e a mentira se cruzam, pondo em causa, determinadas leis, que se cruzam no âmbito da investigação, da penalização e alicerçada sob os pareceres forenses e que envolvem o mundo dos comportamentos.

 Enfim, o quão difícil é julgar a suposição.

 Brevemente, poderá conhecer o fim da incerteza na certeza.

 

Fica expresso, que todos os Argumentos – Guiões serão concluídos em conformidade dos interesses dos Realizadores e aqui divulgados com a primícia – autorização dos mesmos.

 

Ao partilhar a minha página, está a partilhar expressas emoções – grato!

Ver Mais Argumentos e Guiões

 

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *